Art  | 15.05.2013 | Luciane Bohrer

Yayoi Kusama, a princesa dos polka-dots
e-mail

comentarios

3494
Yayoi Kusama.

Entre 14.000 e 300 a. C., o Japão viveu um período histórico marcado por novos estilos de arte. Estranho pensar que, há tanto tempo, o homem já produzia manifestações que expressavam suas percepções e emoções. O barro, o cobre e o bronze foram a matéria-prima para essa expressão e abriram um leque de opções para os criativos da época. Milhares de anos depois, coincidência, ou não, uma das maiores artistas pop da cultura japonesa é batizada com o nome dado para aquela época. Conheça Yayoi Kusama.
 
Ela tinha dez anos quando começou seus primeiros rabiscos. A família, principalmente a mãe, não reconheceu de imediato o valor daqueles desenhos. Mas Yayoi insistiu e foi aprimorando suas técnicas de colagens, pinturas e esculturas. Nesse caminho, uma mania apareceu: o gosto pelos pontos e bolinhas. Algumas dessas figuras eram parte das alucinações que a esquizofrenia lhe causava. A vazão desses pensamentos foi transformada pela artista em arte contemporânea. Surrealismo, modernismo e minimalismo, feitos com guache, aquarela e tinta a óleo. Além das formas, Yayoi também se arriscou com as letras e rimas.

Ao todo, são 13 livros – entre prosa e poesia – que contam histórias de personagens impetuosos e violentos. Em 1983, o romance “The Hustlers Grotto of Christopher Street” ganhou o Prêmio Literário para novos escritores da revista mensal Jidai Yasei.
Parte de todo esse acervo de criatividade foi concebida em terras japonesas. Outra parte foi desenhada ou escrita nos Estados Unidos, para onde a então jovem de 27 anos mudou-se em 1957. Lá, mostrou grandes pinturas, esculturas e exposições ambientais utilizando espelhos e efeitos com luzes. Na década de 60, participou ativamente de muitos acontecimentos, até mesmo políticos e sociais, como festivais, desfiles e manifestações anti guerra. Em Nova York, ela trabalhou com nomes como Andy Warhol, Joseph Cornell e Donald Judd e logo foi vista como líder do movimento da vanguarda.

Hoje, suas obras podem ser apreciadas não só no Japão ou em Nova York. O Centro Cultural Inhotim, em Minas Gerais, abriga a obra Narcissus Garden, de 2009. Essa escultura é formada por dezenas de esferas prateadas sobre um pequeno lago. A ideia da artista era fazer uma crítica ao narcisismo implícito, ou explícito mesmo, daqueles ligados ao universo das artes.
Yayoi e a moda

Encontro com Marc Jacobs

Quando morava em Nova York, Yayoi levou, pela primeira vez, seu estilo para a moda. Ela abriu duas lojas no centro da cidade e ainda tinha uma sessão exclusiva na loja de varejo de luxo Bloomingdale’s. Nascia a Kusama Fashion Company. Uma marca com muitos vestidos – todos com estampa de bolinhas. O tempo passou e a japonesa voltou novamente sua atenção para a arte. Até que, em uma viagem a Tóquio, Marc Jacobs ficou encantado com a energia interminável e pulsante da, como ele chamou, princesa dos polka-dots.

A parceria começou rapidamente e as lojas da Louis Vuitton já receberam as primeiras mercadorias com a assinatura de Kusama, numa coleção intitulada “Infinitely Kusama”. O projeto conta também com pop up stores em Nova York, Tóquio, Londres, Paris, Cingapura e Hong Kong. Entre os produtos, roupas, sapatos, bolsas e acessórios com cores fortes como o vermelho e o amarelo misturadas com clássicos como o branco e preto. Todos, claro, com as tais bolinhas, obsessão da artista. Uma prova de que os sentimentos humanos – sejam delirantes, sejam sadios – podem render uma beleza inestimável para ser compartilhada e apreciada por todos e por qualquer um.
 
“Minha arte é uma expressão da minha vida, sobretudo da minha doença mental, originária das alucinações que eu posso ver. Traduzo as alucinações e imagens obsessivas que me atormentam em esculturas e pinturas”.
Yayoi Kusama

Termo de uso

TERMO DE AUTORIZAÇÃO DO USO E DE PUBLICAÇÃO DE TEXTOS E IMAGENS
Os termos e condições abaixo se referem à utilização dos textos e imagens disponibilizados pelo visitante/usuário ao site da ABOUT SHOES. O visitante/usuário  declara-se apto a participar de interatividades, com o objetivo de contribuir com o envio de material, como fotos, conteúdo, informações, textos, frases, entre outros, e que por iniciativa própria aceita e se responsabiliza pela autoria e originalidade do material enviado ao site de ABOUT SHOES. O visitante também se responsabiliza pela obtenção de autorização de terceiros que eventualmente seja necessária para os fins desejados, respondendo dessa forma por qualquer reivindicação que venha a ser apresentada à ABOUT SHOES, judicial ou extrajudicialmente, em relação aos direitos intelectuais e/ou direitos de imagem, ou ainda por danos morais e/ou materiais, causados a ABOUT SHOES, About Editora ou a terceiros por força da presente autorização. Assim, por ocasião do acesso ao site e do envio de informações e imagens, o visitante/ usuário autoriza e está ciente que o site de ABOUT SHOES, bem como a Revista ABOUT SHOES, poderão utilizar, em caráter irrevogável, irretratável, definitivo, gratuito, seu nome, sua imagem, bem como dos textos enviados, no site e na revista impressa, em fotos, cartazes, filmes e/ou spots, jingles e/ou vinhetas, em qualquer tipo de mídia, peças promocionais e campanhas on-line, para a divulgação do site e do Portal, no Brasil e no exterior, bem como para outros fins que desejar, sem limitação de vezes ou número de vezes, bem como o de autorizar sua utilização por terceiros, no todo ou em parte. Entre os direitos da ABOUT SHOES incluem-se, também, os de adaptação, condensação, resumo, redução, compilação e ampliação dos textos e imagens objeto deste termo. Todas as informações de usuários coletadas pela equipe de ABOUT SHOES são confidenciais, sendo intransferíveis, e somente poderão ser fornecidas a terceiros mediante orientação legal ou a terceiros, devidamente autorizados pela Revista ABOUT SHOES e About Editora. Os termos da autorização do uso e de publicação de textos e imagens entre as partes serão regidos e interpretados de acordo com as Leis da República Federativa do Brasil. O visitante/ usuário concorda expressamente em submeter-se à competência única e exclusiva dos tribunais brasileiros e, em especial, ao Foro da Comarca de Novo Hamburgo, Estado do Rio Grande do Sul, para dirimir quaisquer questões oriundas deste instrumento.

Comente esta matéria

3494 comentários

Concordo com o termo de uso.
wwjnwbpxopw@gmail.com

Hello! Quick question that's completely off topic. Do you know how to make your site mobile warm and friendly? My web site looks weird when viewing from my iphone. I'm trying to find a template or plugin that might be able to resolve this problem. If you have any recommendations, please share. Appreciate it!

azeqztd@gmail.com

Most people compare the Zune to the Touch, but after seeing how slim and surprisingly small and light it truly is, I consider it to be a rather unique hybrid that combines qualities of both the Touch and the Nano. It's very colorful and lovely OLED screen is slightly smaller compared to the touch screen, but the player itself feels quite a bit smaller along with lighter. It weighs about 2/3 as much, and is noticeably smaller in width and height, while being just a hair thicker.

ynjkofxcz@gmail.com

Hey! I know this is kind of off topic but I was wondering when you knew where I could find a captcha plugin for my own comment form? I'm using the same blog platform as yours and Now i'm having difficulty finding one? Thanks a lot!

dqumxeikl@gmail.com

Hi there this is somewhat of off topic but I was wanting to know if blogs use WYSIWYG editors or if you have to manually code with HTML. I'm starting a blog soon but have no coding expertise i really wanted to get advice from someone with experience. Any help would be greatly appreciated!

zvbaimdrozl@gmail.com

all-inclusive together with

veja todos os comentários
Veja mais colunas deste autor:

Gestão | 28.11.2014 | Luciane Bohrer

O fracasso me subiu à cabeça

Gestão | 17.04.2014 | Luciane Bohrer

O melhor de cada um

Architecture | 26.09.2013 | Luciane Bohrer

Il Gufo: luxo para o público infantil

Retail | 02.07.2013 | Luciane Bohrer

L’Eclaireur: moda, conceito e arquitetura em Paris

Art | 01.07.2013 | Luciane Bohrer

Cate Parr: arte e sensibilidade em aquarelas
Assine Lateral 3 - http://www.aboutshoes.com.br/assine
Receba as últimas novidades sobre moda e design.
Copyright © Nove Editora Ltda. Todos os direitos reservados. WT Prime - Conectada à Mudanças